Preencha seus dados:

;

Não faz muito tempo que a escolha profissional de grande parte dos jovens girava em torno de Direito, Medicina, Odontologia e outras profissões de “status”, as quais eram transmitidas de geração em geração.
Com a rápida evolução do mercado de trabalho e o surgimento de novas demandas e funções, os jovens tomaram conhecimento de outras áreas para dar início às suas carreiras. Assim, novos cursos surgiram e os que já existiam foram obrigados a se adaptar às tecnologias e novos métodos de ensino.

A escolha profissional e suas influências

É claro que muitos fatores influenciam na escolha de uma profissão, como valores, crenças, religião, predisposições individuais, situação econômica, família, dentre outros. Mas acima de qualquer um deles, a interferência da família e dos pais é o que mais pesa para a maioria dos jovens.

É inegável que um diploma em mãos, segurança financeira e uma família feliz é que todo pai e mãe desejam aos seus amados filhos, concorda? Mas o que muitos pais não entendem é que há um equilíbrio muito importante entre excesso de palpites e a falta de apoio nas decisões de seus filhos.

Você deve estar se perguntando: como chegar neste equilíbrio sem prejudicar a escolha profissional dos meus filhos? Qual postura devo tomar? Como ajudar neste momento tão importante sem pressionar?

Confira abaixo algumas atitudes que poderão te ajudar a refletir sobre o assunto.

Como apoiar meu filho na escolha profissional?

1. Tenha em mente que não são os seus sonhos que estão em jogo
Se você tem uma empresa e é bem sucedido(a), não faz sentido algum você impor que seu filho tome conta dos seus negócios no futuro se ele pretende estudar educação física, por exemplo. O mesmo é válido se você sempre sonhou em seguir determinada carreira, não conseguiu e quer que seu filho tente esse mesmo caminho. Esqueça! As frustrações são suas e não devem se passadas pra ele.

2. Diálogo é fundamental
Converse bastante com seu filho sobre as possibilidades que caibam na realidade de vocês. Esteja sempre aberto(a) às novas ideias e incentive-o a pesquisar mais sobre as áreas que ele tenha interesse. Aliás, é importante que você também busque informações para que o diálogo seja mais produtivo.

3. Reflita sobre as atitudes de seus filhos
No dia a dia é importante que você observe as atitudes dos seus filhos e como elas podem influenciar na escolha profissional. Por exemplo, se o seu filho gosta de plantas, animais, se preocupa com meio ambiente e gosta de ler sobre o assunto, talvez algum curso relacionado à biologia, engenharia ambiental ou outros podem ser algumas opções pra ele. Veja bem, isso não é uma regra, mas pode ajudar bastante a tomar uma decisão mais assertiva.

4. Encare sua insatisfação
Se o seu filho está decidido a tomar um rumo que você discorda pelo simples fato de achar que não é a melhor escolha, pesquise sobre a profissão e fundamente seus argumentos. Não pense que “achismos” farão seu filho mudar de ideia. Se ele realmente não concorda com você, encare isso de forma sensata e comece a incentivá-lo em suas decisões.

5. Estimule a realização profissional
É claro que ser bem sucedido financeiramente é importante, mas não é o critério principal para escolher uma carreira. Mostre para o seu filho que a realização profissional e pessoal é o que realmente traz a satisfação que ele precisa para ser uma pessoa feliz.

6. Busque especialistas
Orientações são sempre bem-vindas. Portanto, é interessante que você busque especialistas da área para auxiliar na escolha profissional de seus filhos através de avaliações e testes vocacionais.

Existem muitos materiais disponíveis da internet que podem ajudar na escolha de uma profissão. Um exemplo disso é o nosso E-book que fala sobre os cursos de faculdade, áreas e perfis comuns dos profissionais atuantes. O importante é motivar o sonho do seu filho (com os pés sempre no chão) nesta fase tão crucial da vida.

Boa sorte!

Escolha profissional Vestibular Fagammon 2018

Comments are closed.